Archive for agosto \26\UTC 2009

aconteceu mesmo

26/08/2009

à eva

 

 

ela ficou sem lugar

 

de tal modo impossibilitada e desfeita

que restou ainda algo por fazer

um lugar perdido sem pessoa

 

ela era um lugar perdido sem pessoa

ela-sem-lugar deixou de ser turbilhão arqueado

e desabou o horizonte

 

então dormiu como se a noite fosse homem

e ela fosse homem também

o sono estava correto

como a pronúncia da língua adormecida 

sua roupa era nua por dentro

e uma usina funcionava fabricando acordos

por acúmulo de confiança no mundo 

 

 

havia e tudo olhava

Anúncios

Penélope

09/08/2009

 

 

penelope

na sombra da dúvida

04/08/2009

Ninguém bateu

Mas havia algo atrás da porta

Nada que não pudesse esperar

Por mais três pares de anos

O sol se espalhava

Por janelas perplexas

Luas passavam sorrindo

Ao desfeito do tempo

Cupim e ferrugem famintos

Por tramelas e maçanetas

Até restar só o oco comido

E muita poeira de gente

Perdida entre as frestas

Um alçapão invertia os dias

Ziguezagueando

Porta com porta batida

Como mãos que se tocam

Pelo avesso das palmas

E não havia atrás da porta

Ninguém bateu

Era apenas a espera

Estalando os dedos

 

eladisse