Chão e Asa, o texto todo. (desde agosto de 2008)

o que suspende o corpo é a véspera.

porque véspera é palavra com asas.

quando acontece o hoje o chão vibra.

porque a voz do hoje é áspera e dura.

.

mas se hoje é também véspera.

asas voam despidas de corpo.

pernas tentam alcançar os passos.

nuvens ventam dúvidas sobre o chão.

.

a inadequação é um presente.

hoje deu à véspera uma caixa.

é um plano surpresa feito de ar.

serve para desistir do inadiável.

Anúncios

Uma resposta to “Chão e Asa, o texto todo. (desde agosto de 2008)”

  1. JOÃO BOSCO LOBO FERREIRA LIMA Says:

    Não sei o que dizer, meio misterioso. Na verdade nunca pensei na palavra véspera como diante do seu poema. “VÉSPERA É PALAVRA COM ASAS”. Talvez a poesia seja assim, um texto com asas, meio misterioso. Hora amigo e compreensível. Por vezes distante e nebuloso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: