amor

eu não tenho pressa / porque amo mais hoje,

amo para depois do amor / desde antes da demora

até crescer deste tamanho

e me tornar grande e menor diante de você

que se torna grande e menor diante de mim

a caber pequeno / e eu pequena em você

 

por um calor que se expande no frio

por atrito e concavidades

como pedras esculpidas pela curva do riacho

tudo fresco e renovado / a passagem incessante

nossas aberturas / os nós e as pontas

um tecido sem pressa / porque o irregular demora

amor

Anúncios

4 Respostas to “amor”

  1. Bruna Says:

    Lindo!

  2. Eva Says:

    Lindíssimo: bem superlativo!

  3. clarice panadés Says:

    lindo lindíssimo! dá pra ler reler ler reler ler reler…

  4. JOÃO BOSCO LOBO FERREIRA LIMA Says:

    O que é lindo, o que se sente, ou a “coisa” amada?
    O que se ama hoje, amanhã pode mudar de cor, de cheiro, de superfície, de sabor e não ser tão amada assim? Ou ser amada de uma forma diferente? um outro sentimento?
    Em certos momentos, vale,mais uma ação do que mil palavras. Com o amor talvez seja assim, vale mais senti-lo do que falar sobre ele. Acho também que vale o momento em que se lê, talvez, se estive amando o principio e não o fim de um amor, veria com outro olhos, ou não? Liberdade! Ainda que a tardinha.
    Como diria o poeta ” tudo vale apena, desde que a alma não seja pequena.”
    Quando ao poema, já disse e repito você escreve muito bem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: